Baú da Dynamite: Tony da Gatorra

Confira também esta matéria em áudio!
Tony Da Gatorra: O Bravo Pacifista
By Bruno Palma Fernandes

O gaúcho Tony despertou curiosidade pelo país por ter inventado um novo instrumento, batizado por ele mesmo de gatorra. Com um formato similar ao da guitarra, a gatorra traz ao longo de seu corpo botões que produzem sons percussivos dos mais variados. “Foi uma inspiração. Trabalhei como eletrotécnico – e ainda trabalho com eletrônicos – e procurei criar timbres parecidos com percussão. Li umas revistas sobre circuitos e montei o sintetizador”, conta Tony, que começou sua carreira musical tocando bateria.

A gatorra, iniciada em 1996, foi finalizada no ano seguinte. Mas Tony da Gatorra apareceu mesmo neste ano. Com o disco Só Protesto, lançado em São Paulo pela gravadora Peligro, Tony foi chamado para tocar no festival 4Hype, realizado em maio no Sesc Pompéia. Sua participação foi impedida por ele não ser filiado à OMB (Ordem dos Músicos Brasileiros). Mas Tony não levou desaforo para casa e decidiu processar a entidade por danos morais e financeiros. O processo continua em andamento, mas Tony já obteve uma primeira vitória. Ele conseguiu, também, uma medida liminar permanente que lhe dá direito de fazer quantos shows desejar por São Paulo sem correr o risco de ser multado. Com a liminar na mão, Tony fez uma turnê em Sampa no mês de julho, tocando em algumas das principais casas alternativas da cidade.

Como o título de seu disco sugere – e como sua atitude perante à OMB demonstrou –, Tony protesta. “Contra o capitalismo, a exploração e o autoritarismo”, afirma. Tony conserva ideais do movimento hippie, mas com a ressalva de que “hoje é necessário ter compromisso, e hippie é só vadiagem”.

As músicas de Tony, com pedidos de paz e justiça, nada mais são do que um reflexo de sua própria história. “Eu passei fome. Meu pai, que nem tinha comida para levar para o serviço, deixava comida em casa. Minha mãe morreu quando eu era ainda criança. Depois meu pai me colocou num internato de padres”, relata Tony. “Não me conformo ao ver esses oportunistas saqueando o país e se aproveitando da ingenuidade do povo brasileiro, que é honrado, trabalhador e honesto”, indigna-se.

(O texto completo desta matéria você pode ler na versão impressa da Revista Dynamite nº 85)

44580cookie-checkBaú da Dynamite: Tony da Gatorra
Adicionar aos favoritos o Link permanente.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments